domingo, 21 de dezembro de 2008

Quatro princípios para gestão de crises

Quatro princípios muito claros:
  1. Primeiro, a intervenção deve ser limitada a setores que ocupem posição central no processo de cura.
  2. Segundo, sempre que possível formar parcerias.
  3. Terceiro, estabelecer com antecedência os mecanismos de saída.
  4. E por fim, quarto, não permitir que o perfeccionismo retarde a ação. A gestão de crises inevitavelmente resulta em incongruências, que terão de ser resolvidas por esforços de reconciliação e reforma.
Mohamed A. El-Erian, em artigo no Financial Times, traduzido por Flavio Migliacci e publicado na Folha de S. Paulo de 14/12/08.

Stats

Stat