domingo, 19 de outubro de 2014

O meu gasto é a sua renda e o seu gasto é a minha renda...contraintuitivo

Neste artigo Paul Krugman explica sua visão sobre a saída para crise de falta de demanda em 2008, indicando que regras válidas num contexto - economias que têm pleno emprego ou estão perto dele, não se aplicam em contexto de crise com declínio geral nas rendas e uma economia em depressão. Complementando:
...de modo que, quando todo mundo tenta cortar gastos ao mesmo tempo, o resultado é um declínio geral nas rendas e uma economia em depressão. E sabemos (ou deveríamos saber) que economias neste estado se comportam de modo muito diferente de economias que têm pleno emprego ou estão perto dele....o que pode fazer sentido sob condições normais, nada tem de válido sob essas condições: demanda inadequada!
José A Felizola Diniz F
Aí as regras usuais não se aplicam. 
Nos preocupar com deficit orçamentários e cortes de gastos, o que só agrava a depressão, é ignorância da, e trai a teoria econômica. Quando ocorre falta de demanda neste contexto precisamos de mais gastos do governo, e não menos, a fim de encher o buraco deixado pela demanda privada inadequada. Nesta situação de crise, a solução contraria a lógica do outro contexto (economia aquecida), ou seja contraria a intuição. inflação e os juros se mantêm baixos apesar da injeção maciça de liquidez.  

sábado, 11 de outubro de 2014

As pessoas não se precisam, ou elas se completam?

MensagensComAmor
Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava por você! Mario Quintana, no Pensador.

Stats

Stat