domingo, 19 de outubro de 2014

O meu gasto é a sua renda e o seu gasto é a minha renda...contraintuitivo

Neste artigo Paul Krugman explica sua visão sobre a saída para crise de falta de demanda em 2008, indicando que regras válidas num contexto - economias que têm pleno emprego ou estão perto dele, não se aplicam em contexto de crise com declínio geral nas rendas e uma economia em depressão. Complementando:
...de modo que, quando todo mundo tenta cortar gastos ao mesmo tempo, o resultado é um declínio geral nas rendas e uma economia em depressão. E sabemos (ou deveríamos saber) que economias neste estado se comportam de modo muito diferente de economias que têm pleno emprego ou estão perto dele....o que pode fazer sentido sob condições normais, nada tem de válido sob essas condições: demanda inadequada!
José A Felizola Diniz F
Aí as regras usuais não se aplicam. 
Nos preocupar com deficit orçamentários e cortes de gastos, o que só agrava a depressão, é ignorância da, e trai a teoria econômica. Quando ocorre falta de demanda neste contexto precisamos de mais gastos do governo, e não menos, a fim de encher o buraco deixado pela demanda privada inadequada. Nesta situação de crise, a solução contraria a lógica do outro contexto (economia aquecida), ou seja contraria a intuição. inflação e os juros se mantêm baixos apesar da injeção maciça de liquidez.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Stats

Stat