quarta-feira, 30 de abril de 2008

Solução de Problemas 1

Fa- Fase 1 - Solução Passo a Passo
1a) Fazer a representação inicial (mapa conceitual, diagrama), que é como um mapa de metrô: mostra o principal e suas conexões mas não serve para usar nas ruas.
1b) Abordagem progressiva, passo a passo, utiliza saber prévio, acumulado no tempo. Maior uso do lado esquerdo do cérebro.
  • Resolveu => OK
  • Não resolveu, parece um beco sem saída => Está na hora de ativar a solução tipo Insight.
2- -- Fase 2 - Reestruturação, preparando para o Insight
2a) Geralmente ocorre depois da sensação de beco sem saída. 
Para isto é necessário reestruturar => capacidade de contemplar o problema de modo diverso do habitual. Mudar os pressupostos. Mudar o processo de percepção. Procurar uma nova configuração favorável.


2b) Requer revisão da Representação Inicial (1a), por exemplo: trocar o ponto crucial ou olhar para o entorno em vez de olhar para o centro. Maior uso do lado direito do cérebro.

- Fase 3 - Colhendo o Insight; a solução
Após refletir por certo tempo tire uma soneca*, e alternativamente medite, divague ou faça algo que leve ao bom humor. Estudos demonstram que o estado de espírito positivo traz este efeito desejado.
*Durante o sono há uma consolidação no hipocampo onde informações percebidas são associadas à memória de mais tempo.

Fonte: Revista Viver Mente; Cérebro Ano XIV , numero 156.
Bibliografia:
  1. New Approaches to demystifying insight, E.M.Bowden, M.Jung-Beeman, J. Fleck e J.Kounios. Cognitive Sciences, pags 322-328, 2005.
  2. An eye movement study of insight problem solving, G. Knoblich, S.Ohlsson e G. E. Raney. Memory & Cognition pags 1000-1009, 2001.
  3. Sleep inspires insight, U.Wagner, S. Gais, H. Haider, R.Verleger e J.Born, Nature pags 352-355, 2004.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Como administrar o tempo? 1

Um jeito simples de administrar seu tempo*, especialmente a agenda diária de tarefas:
Importância: Defina metas explicitadas como resultados esperados, conforme o critério de prioridade.
Urgência: Estabeleça prazos e responsabilidades, subordinando-se á importância e delegue urgências menos importantes a terceiros.
Facilidade: Procure enumerar as dificuldades de cada tarefa, subordinando-as á importância e à urgência.
Tarefas: Analise as atividades que devem ser feitas para operacionalizar as metas.
Além disso, se você criar o hábito de planejar anual e mensalmente, administrando a agenda diária de acordo com essa dica, será que seu trabalho não se tornará mais fácil? (* Baseado no Artigo de Nelson Moschetti, diretor de RH da RwCS Auditoria e Consultoria).


No Site Megaportal tem um ótimo artigo sobre este tema.

Imagem do Site Polinegócios

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Quantos tipos de açucar!

This natural sweetener is extracted from two main sources: the root of the sugar beet or the stem of the cane plant. Brown and white sugars come from both.
Raw vs Refined:
Determined by the extent of processing after extraction. Sugar crystallises white naturally. The brown colours are produced by retained molasses.
Granulated (Crystal):
A refined table-top sugar used for baking, drinks and so on.
Soft Brown:
Soft and moist fine-grained sugar ideal for fruit cakes and gingerbread.
Demerara:
A light brown sugar with large crystals, often used in hot drinks.
Muscovado:
A raw cane sugar containing between six and 13% molasses and a coarse, sticky grain. Adds a crunchy texture to food.
Golden Caster:
A raw, free-flowing cane sugar that dissolves quickly and has a light presence of molasses. Use it to add flavour to fruit or sweet sauces.
Gula Melaka:
Dark, dense and sticky palm sugar usually used in Asian desserts.

Fonte: mechamania

quinta-feira, 3 de abril de 2008

A única boa notícia dos últimos 174 anos

Sob este título o biólogo Fernando Reinach publicou este artigo que é parcialmente reproduzido aqui:

Thomas Malthus (1766-1834) foi o pensador que mais influenciou Darwin. Ele postulou que o instinto reprodutivo é incontrolável e acaba por provocar o colapso das populações. O conceito é fácil de entender. Se colocarmos uma única bactéria em um frasco fechado contendo nutrientes, a bactéria vai se dividir em duas, as duas vão dar quatro, as quatro, oito e assim por diante até que o alimento termine. Nesse momento, o ecossistema colapsa e bilhões de bactérias morrem de fome. Malthus imaginou que o mesmo deveria ocorrer com os seres humanos. Ele acreditava que nossa população cresceria exponencialmente até esgotarmos os recursos naturais do planeta. Aí morreríamos todos (ou quase todos) de fome ou sede. De fato, tudo indica que isso já ocorreu na Ilha de Páscoa faz centenas de anos.
FATOR EDUCAÇÃO: Quanto mais rica e educada uma população, menor o número de filhos por casal, um fato único no mundo animal.
O que Malthus não sabia é uma observação feita em diversos países ao longo dos últimos cem anos. Nas populações humanas, à medida que aumenta a riqueza e o nível educacional, as taxas de fertilidade caem rapidamente.
Quanto mais rica e educada uma população, menor o número de filhos por casal, um fato único no mundo animal. Enquanto em todos os seres vivos a abundância provoca um aumento da população, nas sociedades modernas ocorre o contrário. Isso sugere que um dos únicos fatores comprovadamente capazes de retardar, ou mesmo paralisar, nosso crescimento populacional é o enriquecimento e a educação.

Fonte e íntegra do artigo: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080403/not_imp150357,0.php

Autor: fernando@reinach.com
Mais informações em: New Limits to Growth Revive Malthusian Fears.
Wall Street Journal, 24/3/2008

terça-feira, 1 de abril de 2008

O idiota da aldeia - Fool´s Day

Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia.

Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.
Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 réis e outra menor, de 2.000 réis .

Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.

Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.

'Eu sei' - respondeu o tolo assim: 'Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda. '

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.

A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é:

A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.

O maior prazer de uma pessoa inteligente é bancar o idiota, diante de um diota que banca o inteligente.

Arnaldo Jabor


Mais parábolas no http://www.andrevinicius.com/site/recomendados_parabolas.php

Stats

Stat